sexta-feira, 11 de outubro de 2013

#IB - Catching Feelings - Capítulo 13

Justin: Eu não posso ser o que você quer que eu seja!
(s/n): Agora eu sei disso!
Justin: Então acabou?
(s/n): Não se pode acabar algo que nunca começou!

~Quatro Dias Depois~

Ian: Você precisa sair, se divertir um pouco!
(s/n): Eu tô bem aqui!
Ian: Você quer que eu dê uma lição naquele babaca?
(s/n): Esquece isso
Ian: Você tem que tomar um ar! Seu sangue precisa de álcool
Camily: (s/n), um tal de Erick tá aqui! Ele é bem gato!
(s/n): Erick? O meu chefe?
Camily: Aquele pedaço de mal caminho que está lá fora é o seu chefe?
(s/n): (levantando da cama) O que ele faz aqui?

Saí do quarto e fui para a sala, dando de cara com o Erick em trajes esportivos, tênis, calça jeans, camisa com mangas levantadas até a altura do cotovelo bem colada no corpo e óculos de sol.

Erick: Nossa! Você está péssima!
(s/n): Obrigada! (abraçando Erick) O que você faz aqui?
Erick: Eu preciso conversar com você! Topa dar uma volta?
(s/n): É algo grave?
Erick: Troca de roupa e vem comigo!

[...]

(s/n): Então ele te contou?
Erick: (s/n), foi tudo armado! Eu já sabia quem era você, muito antes de você entrar na empresa!
(s/n): O que?! Como assim?
Erick: (colocando o braço dele por cima do seu ombro) Quando você se candidatou pra ser minha secretária, eu não sabia que você era você! Mas eu não podia escolher sozinho. O Justin tinha que escolher comigo!
(s/n): Então ele sabia quem era eu?
Erick: Sempre soube!
(s/n): E você ajudou ele em tudo.
Erick: Ele é um grande amigo, quero vê-lo feliz!
(s/n): Ainda não entendi o por que de você ter vindo atrás de mim!
Erick: Tá na hora de você saber toda a verdade sobre o Justin
(s/n): Me fale então!
Erick: O Justin sempre foi rebelde, foi expulso de três colégios e nunca correu pra mãe quando tinha um problema. Ele sempre resolveu tudo com as próprias mãos. Ele nunca foi de ficar com a mesma garota por mais de uma noite. Até que você chegou e virou o mundo dele pelo avesso, principalmente depois que ele descobriu que você era homossexual.
(s/n): Até isso você sabe?
Erick: (risos) Pois é! Eu só queria que você fizesse uma coisa por mim!
(s/n): O que?!
Erick: Fala com ele. Nunca vi o Justin tão mal!
(s/n): Erick, me peça qualquer coisa menos isso!
Erick: Por favor (s/n), somos amigos! Não tô pedindo pra vocês transarem, só conversar. É pedir demais?
(s/n): Não quero deixar a Mily sozinha num sábado a noite!
Erick: Pode deixar que a noite da sua amiga eu garanto!
(s/n): (suspirando) Tudo bem então! Vou fazer isso por você!
Erick: Valeu! (te abraçando) Pode atravessar a rua!

Olhei para o outro lado da rua, dando de cara com o prédio da Bieber Enterprises. Ele está trabalhando num sábado?

(s/n): Ele tá trabalhando?
Erick: Ele dormiu aí! E está sozinho!
(s/n): Onde estão os seguranças desse lugar?
Erick: É fim de semana. Não tem seguranças. Agora vai lá e boa sorte!

Dei um abraço no Erick e ele me entregou as chaves para abrir o prédio, atravessei a rua e respirei fundo antes de abrir a porta e entrar, fui até o elevador e fiquei esperando-o, depois de um tempo as portas se abriram e eu fui para o trigésimo andar, fui andando pelo corredor até a sala da Angela, abri a porta da sala do Justin sem fazer muito barulho e ele estava tentando prestar atenção em algo na tela do macbook.

(s/n): É hora de ir dormir garotão!
Justin: (s/n)? O que você faz aqui?
(s/n): O Erick me disse que você estava aqui!
Justin: E você está aqui por que?
(s/n): Tudo bem então! Vou embora!
Justin: Espera! Fica! Eu... Bom, eu quero que você fiquei!
(s/n): Quer ajuda aí?
Justin: Eu não estou trabalhando, só não quero ir pra casa!
(s/n): Posso saber o por que?
Justin: Preciso pensar! Em nós, em você, principalmente e mim!
(s/n): Pensar em mim?
Justin: Eu estava enganado!
(s/n): Sobre o que?
Justin: Sua distância está me matando. Foi aí que percebi que não consigo mais ficar sem você. Namora comigo?
(s/n): O que?!
Justin: (indo até você) Eu tô morrendo com essa nossa distância, eu preciso de você (s/n). Por favor, seja só minha, seja minha namorada!
(s/n): Você tem certeza disso?
Justin: Eu acho que sempre tive, só não quis assumir pra mim mesmo! A (s/a) sempre teve razão! Por favor seja minha, de corpo e alma! (te abraçando)
(s/n): Eu senti sua falta!
Justin: Isso é um sim?
(s/n): Você tem dúvidas?

Ele tirou meu pés do chão e me girou no ar, depois ele me beijou, foi um beijo doce e calmo. Parei o beijo com três selinhos.

(s/n): Estou sonhando?
Justin: (risos) Não! Isso é bem real baby!
(s/n): Quer mesmo ficar aqui?
Justin: Nós não podemos ir para a cobertura!
(s/n): Por que não?
Justin: Ally Fox está lá. Não quero que você conheça ela!
(s/n): Ela é louca ou algo do tipo?
Justin: (risos) Não! Eu só não quero que se conheçam! Podemos ir para a sua casa? Não aguento mais ficar aqui!
(s/n): Então vamos!

Ele entrelaçou nossos dedos e pôs o braço por cima do meu ombro. Ele estava de calça, camiseta larga e um gorro na cabeça, um traje perfeito para um multimilionário. Só que não!

Justin: Quer comer alguma coisa antes de irmos?
(s/n): Adoraria! Estou faminta!
Justin: Não tomou café da manhã?
(s/n): Só estou me alimentando de suco e frutas.
Justin: Você tá louca? Quer morrer?
(s/n): Eu estava mal!
Justin: Me desculpe por ter feito isso com você!
(s/n): Isso agora é passado!
Justin: Espero que seja mesmo!

[...]

Estávamos deitados deitados na minha cama, nos beijando loucamente e só de roupas íntimas. Não podemos passar de beijos e carícias, porque estou menstruada!

Justin: Merda!
(s/n): O que foi garotão?
Justin: Sua menstruação estragou meu planos eróticos.
(s/n): O que você pretendia fazer comigo? (beijando o pescoço de Justin)
Justin: Beijar cada parte do seu corpo, fazer você ter vários orgasmos e depois iria te comer sem hora de parar!
(s/n): E amanhã eu estaria toda dolorida!
Justin: Essa era a intenção!

Subi em cima dele e o beijei, fui descendo os beijos para o pescoço dele, depois para o peitoras, mordi a barriga dele de leve e finalmente a boxer preta.

Justin: O que você vai fazer?
(s/n): Você verá!

Mordi o membro excitado dele por cima da boxer e ele soltou um gemido baixo, puxei o pano, revelando a ereção dele. Chupei a glande, fazendo ele gemer outra vez, mas eu queria provocá-lo!

Justin: Chupa logo isso!
(s/n): Tá apressado garotão?! (risos)
Justin: Porra!

Coloquei tudo na boca, masturbando com a mão o que não conseguia chupar, ele jogou a cabeça pra trás, soltando um palavrão baixinho. Ele fez um rabo de cavalo com as mãos no meu cabelo e me ajudou nos movimentos!

Justin: (gemendo) Isso minha vadia! Chupa assim!

Continuei a chupá-lo, até ele urrar o meu nome e gozar na minha boca, engoli todo o líquido, vesti novamente a  boxer nele e ele sentou na cama me puxando para o colo dele. O beijei partilhando um pouco do seu próprio gosto, como era bom saber que ele é só meu e eu sou só dele.

Justin: Isso não pode ser verdade!
(s/n): Por que acha isso?
Justin: Porque ainda não acredito que você é só minha!
(s/n): E você é só meu!

Ele me beijou novamente, mas dessa vem lentamente, como se o tempo estivesse parado, depois tomamos um banho juntos, pus uma camisa dele, enquanto ele continuou de boxer. Fomos pra sala ver um filme e passamos a tarde toda juntos.

(s/n): Será que vai durar?
Justin: O que?
(s/n): O nosso namoro
Justin: só depende da gente! Você quer que dure?
(s/n): Claro que quero!
Justin: Eu também quero. Então vai durar!
(s/n): Que dia é hoje?
Justin: Dia dezenove
(s/n): Dezenove? Ai meu Deus, você tem que ir embora!
Justin: Por que?!
(s/n): Meu pai pode chegar a qualquer momento.

~Campainha Toca~

(s/n): Deve ser ele vai trocar a roupa!
Justin: (indo até o corredor e encostando na parede) Espera! Você vai abrir a porta desse jeito?
(s/n): Que droga!

~Campainha Toca~

Corremos para o meu quarto, pus uma blusa com uma saia rosa neon, prendi meu cabelo num coque frouxo, pus um sapato preto e o Justin estava pronto, ele saiu pelos fundos e disse que voltaria no jantar pra conhecer meu pai, me vi mais uma vez no espelho, arrumei o sofá e abri a porta!

Daniel: Princesa! (te abraçando)
(s/n): Oi pai. Me desculpe a demora!
Daniel: (entrando na casa) Está melhor? Fiquei bem preocupado com o telefonema!
(s/n): Está tudo resolvido! Vou te mostrar o seu quarto!
Daniel: Não quero incomodá-la meu bem!
(s/n): ah qual é! Eu já te incomodei por anos fazendo você trocar as minhas fraldas sujas. (risos)
Daniel: (risos) Era engraçado ver você sorrindo quando me via fazendo cara feia!

Mostrei o quarto dele e o ajudei a arrumar as coisas por lá, fui até o meu quarto buscar umas cobertas e ele me seguiu, droga, as coisas do Justin ainda estão aqui!

Daniel: Por favor, me diga que isso é do seu irmão!
(s/n): É do meu namorado!
Daniel: É o que machucou o seu coração?
(s/n): Pai!
Daniel: Devo me preocupar?
(s/n): Não! Tá tudo bem!
Daniel: Quero conhecê-lo!
(s/n): Ele vem aqui para o jantar!
Daniel: Ótimo! Ele sabe que eu sou policial?
(s/n): Pai, pega leve!
Daniel: Foi só uma pergunta!
(s/n): Não, ele não sabe!
Daniel: Onde está a Camily?
(s/n): Deve estar por aí com o meu chefe, o Erick!
Daniel: Por que com o seu chefe?
(s/n): Longa história!
Daniel: Então estava sozinha quando cheguei?
Xxx: Claro que não Daniel!
Daniel: Ian! Como vai?
Ian: Muito bem! Como vai a Nancy?
Daniel: Muito bem obrigado!
(s/n): Você conhece a vovó Nancy?
Ian: Ih qual é! Passei muitos natais com aquela velha safada!
(s/n): (risos) Pena que o papai não é o seu pai!
Ian: O meu pai pode ter morrido, mas o Daniel fez um ótimo trabalho como pai adotivo!
Daniel: Que bom!
Ian: O... Você sabe quem, tá lá fora! Ele acabou de chegar!
(s/n): O Justin?!
Daniel: O Namorado?
Ian: Sim e ele mesmo!
Daniel: (estralando o pescoço e os dedos) Vamos lá! Então pronto pra isso!
(s/n): Você prometeu que pegaria leve!
Daniel: Tudo bem! Vá receber o cara! Eu chego em cinco minutos!

Fui até a sala, soltei meu cabelo, encontrei um dos batons nude da Camily na sala, passei um pouco e escondi atrás do travesseiro do sofá, fui até a porta e a abri, dei de cara com um Justin completamente fofo, segurando uma rosa vermelha numa mão e na outra havia uma sacola como se tivesse acabdo de sair do supermercado, ele realmente sabe impressionar.

Justin: Boa noite gata!
(s/n): Oi baby! (risos) Meu pai quer te conhecer!
Justin: Você parece nervosa com isso!
(s/n): E você está tranquilo?
Justin: Estou! Eu sou uma pessoa muito legal!
(s/n): (falando ironicamente) Ah claro! Você é muito legal!
Justin: Sem ironias mulher!

Ele me entregou a rosa e me deu um selinho, entrelaçou nossos dedos e entro na minha casa, fechei a porta e o Ian surgiu do além!

Ian: Bieber!
Justin: Martins!
Ian: Trouxe comida?
Justin: Eu vou fazer a comida!
(s/n): Você vai?
Justin: Vou! E eu trouxe um vinho!
Ian: É bom?
Justin: Chêteau Cheval Blanc, acha que é bom?
Ian: Caraca velho! Preciso tirar uma foto com a garrafa!
(s/n): Por que?!
Ian: É um dos vinhos mais caros do mundo!
(s/n): Justin! Não acredito que está gastando dinheiro comigo!
Justin: Sinto muito em despontar você meu amor, mas eu comprei isso pelo simples fato de hoje eu ter que conhecer o seu pai!
Ian: Fez bem! O cara aprecia muito vinhos!
Justin: Que ótimo! Pode me ajudar na cozinha gata?
(s/n): Claro! Vamos! Ian, você pode arrumar a mesa pra mim?
Ian: Claro maninha!

Fui com o Justin para a cozinha e ele despejou toda a sacola em cima da mesa, parecia uma criança tirando todo o cereal da caixa para encontrar o brinde!

(s/n): Então meu chefe de cozinha, o que vamos fazer?
Justin: Espaguete à la Bieber!
(s/n): Então vamos lá!

Tudo o que ele me pedia eu entregava, ele parecia realmente um chefe de cozinha, ele dava voltas com o molho e fazia coisas bem engraçadas, ele estava com a touca de mestre cuca e um avental, eu tentava não rir, mas era impossível conter!

Justin: Tá rindo do que?
(s/n): Você tá ridículo vestido desse jeito!
Justin: (risos) Tô mesmo né?
(s/n): Posso tirar um foto sua assim?
Justin: Não mesmo! Pronto! (tirando o avental e a touca) agora é só esperar o forno fazer o trabalho dele!
(s/n): Mandou bem meu mestre cuca!
Justin: (colando o corpo dele no seu) Eu mando bem em todos os sentidos. Olha só a namorada que eu tenho!
(s/n): (risos) Fofo! Amo você!

Ele sorriu e selou nossos lábios, pediu passagem para a língua e eu cedi, verdade, o Justin nunca disse que me amava, mas tudo tem seu momento... Fomos interrompidos por um pigarro vindo da porta do cozinha, o Justin me soltou imediatamente e assim que olhei era o meu pai!

(s/n): Pai! (puxando Justin até onde Daniel estava) Esse é o Justin Bieber. Justin, esse é o meu pai Daniel Socci (lê-se Soti) 
Justin: É um prazer conhecê-lo senhor!
Daniel: Igualmente. O que estavam fazendo?
(s/n): Eu estava ajudando o Justin a fazer o jantar!
Daniel: Ah, então você cozinha?
Justin: Eu faço minhas manobras! (risos)
Daniel: E pelo que vejo tem um bom gosto com vinhos!
Justin: Bom saber que o senhor aprovou a minha escolha!
Daniel: Bieber, certo?
Justin: Exato! 
Daniel: Já ouvi seu nome! Seu pai é Jeremy Bieber?
Justin: É o que diz na minha certidão de nascimento! 
Daniel: Soube que assumiu o lugar do seu pai na Enterprises!
Justin: Faz alguns anos!
Daniel: Onde se conheceram?
(s/n): No colégio!
Daniel: Que eu me lembre você era homossexual!
Justin: Ele sabia?
(s/n): Nunca escondi nada do meu pai!
Justin: Pois é! Ela era, mas o mundo dá coltas e que bom que ele interagiu comigo!
Daniel: Hum... O cheiro está muito bom!
(s/n): Espaguete à la Bieber!
Justin: (risos) Minha empregada me ensinou umas coisas! 
Ian: (gritando) Essa comida não saí? Eu tô com fome
Justin: Tá saindo agora esfomeado!
(s/n): Vamos lá!

[...]

Daniel: Está trabalhando?
(s/n): Tentando! (risos)
Daniel: Seu namorado vai dormir aqui?
(s/n): algum problema pra você?
Daniel: Não! Filha, você conhece alguma Allyson Fox?
(s/n): Acho que não, por que?
Daniel: Tente descobrir quem é ela na vida do seu namorado e fique sempre de olhos abertos com ela!
(s/n): Ela é perigosa?
Daniel: Faça o que eu disse!
(s/n): Tudo bem papai!



*Continua*

What?! Allyson Fox?! Justin cozinhando... Quem diria não é mesmo? #EspecialDiaDasCrianças 

Beijinhuuus,

Maluh C.

P.S.: Foi mal a demora... Eu tava assistindo Floribella #MarcouMinhaInfância kkkk' 

4 comentários: